Corregedoria Regional do TRF6 realiza visita técnica a TRF4 e TRF2

Durante o último mês de dezembro, o Corregedor Regional da Justiça Federal da 6a Região, desembargador Vallisney Oliveira, realizou visitas importantes às sedes de outros tribunais regionais. Além de trocar experiências, o magistrado conheceu de perto boas práticas adotadas em outras regiões da Justiça Federal brasileira. No dia 7 de dezembro, o corregedor da corte mineira foi recebido pelo Corregedor Regional da Justiça Federal da 4a Região, desembargador federal Cândido Leal Júnior, na sede da corte sulista. Já na tarde do dia 12 de dezembro, ele esteve na sede do Tribunal Regional Federal da 2a Região, tendo sido recebido pelo desembargador federal Theophilo Miguel, Corregedor Regional da corte.

Acompanhado pelos juízes auxiliares Cristiane Botelho e Reginaldo Pereira, o Corregedor da 6a Região foi apresentado, em Porto Alegre, ao sistema de correições da 4a Região e ao sistema de equalização e regionalização de competência de varas federais. Além disso, o magistrado conheceu o processo de auxílio de juízes a outras unidades, o qual evita que processos fiquem acumulados numa única unidade, deixando outras varas com uma menor quantidade de processos. Trata-se de um sistema de auxílio permanente e particularizado, que não impacta na competência jurisdicional e ainda cria um sistema racional de distribuição e julgamento de processos.

Durante a visita, temas como a criação do Núcleo de Justiça 4.0 e o Juízo 100% Digital também foram discutidos com a Corregedoria do TRF4.

Posteriormente, no dia 12 de dezembro, a equipe da Corregedoria da 6a Região visitou a sede da Justiça Federal da 2a Região. O encontro com o desembargador federal Theophilo Miguel foi realizado no Gabinete da Corregedoria do TRF2 e contou com a presença das juízas federais em auxílio à Corregedoria Maria Cristina Kanto e Lívia Maria de Mello. Na ocasião, os corregedores conversaram sobre o sistema e-Proc, modelo adotado na 2a Região, e boas práticas aplicadas na corte.

Durante a visita institucional, Miguel e sua equipe discorreram sobre o processo de implantação do e-Proc e suas funcionalidades. Também foram apresentadas ferramentas que contêm dados estatísticos, desenvolvidas pela Corregedoria do TRF2 em parceira com o Núcleo de Estatística/Nuest. A primeira ferramenta se chama “Relatório Unificado para Inspeção e Correição” e permite avaliar a situação da unidade, sobretudo em relação a importantes dados estatísticos correcionais como cumprimento de metas, acervo e processos parados.

Em seguida, houve a exposição de outro dispositivo, o “Painel de Desempenho dos Juízos”. A ferramenta traz uma visão global das unidades, possibilitando o controle correcional permanente e o acompanhamento das unidades em situação deficitária. Por fim, a ferramenta “Painel de Desempenho dos Magistrados” permite avaliar a produção de atos judiciais por período.

Todos os dispositivos tornam possível o controle de dados estatísticos em tempo real, com histórico, para o público interno e externo.

Com informações da COGER/TRF6 e portais do TRF4 e do TRF2

Botão voltar